Luz & Cena
LOGIN e-mail
senha
esqueceu sua senha? Clique aqui para se
cadastrar na M&T As novidades da L&C em seu computador
gravar senha

Edição #116
março de 2009
Índice da Edição 116
Editorial
Novos Produtos
EM Foco
Holofote
Pergunte AO OZ
Galeria

Cadastre seu e-mail e
receba nossa Newsletter
As novidades da L&C em seu computador
GALERIA: Bela noite para voar
A fotografia do novo filme de Zelito Viana
por Alziro Barbosa 09/03/2009


A imagem cinematográfica é luz, cor e suas tonalidades. Uma das partes mais sedutoras da direção de fotografia é criar para o espectador um tempo passado com um olhar atual. O simples é o mais difícil e o mais comunicativo e foi com esse olhar que construí a fotografia de Bela noite para voar.

O final dos anos 50 era um período de fortes transformações técnicas e estéticas, assim como hoje. O tradicional cinema em preto e branco se transformava em colorido. Agora, passamos por outra forte mudança, a manipulação digital na imagem. A fotografia cinematográfica atual tem como característica essa manipulação, porém, só o recurso digital não criava a ligação autoral que eu buscava para a fotografia do filme.

Usei as tecnologias atuais e os recursos clássicos do cinema tradicional. A imagem  ganhou modernidade e ao mesmo tempo o orgânico da fotografia clássica.

Em primeiro lugar, optei pelo uso de negativo 35mm, boas lentes e  uma câmera estável para garantir qualidade técnica e textura clássica. Juntamente com a direção de arte, do figurino, da maquiagem e da produção, construímos os universos cromáticos nas diferentes sequências do filme.

Para o presidente, luzes mais duras, tons mais quentes - quase monocromático -, e contraste. Na poética da personagem feminina, usei luzes mais suaves, cores pastéis e pouco contraste. Na  memória do presidente, um pouco mais de cor e a luz é mais envolvente. Na conspiração, mais contraste, tons frios, luz marcada e sombras definidas.  Através da luz, das cores, das texturas, do movimento e da composição tentei transformar em imagens a proposta narrativa do diretor.

Na finalização, a manipulação das cores foi feita através de recursos digitais e parte da cor subtraída com retenção de prata na cópia do filme, dando assim cor em cima da base de prata da cópia. O resultado é uma imagem moderna e ao mesmo tempo clássica, com cores suaves e com o contraste para transmitir a personalidade marcante de JK.

________________
Alziro Barbosa
é diretor de fotografia do filme Bela noite para voar, que estréia 13 de março nos cinemas. É bacharel e mestre em direção de fotografia pelo Instituto Estatal de Cinema da Rússia. Ganhou, entre outros prêmios, o de melhor fotografia de longa-metragem no Festival de Gramado de 2006 pelo documentário Serras da desordem;  em 2007, 2005 e 2004, recebeu o prêmio de melhor fotografia de curta-metragem pela ABC (Associação Brasileira de Cinematografia) com A casa dos dinossauros, Mistério da japonesa e A ira, respectivamente.
Versão para impressão de
“ Edição #116:  GALERIA” Envie este artigo
para um amigo

 ARTIGOS RELACIONADOS - GALERIA
Belo e caótico (Edição #106 - 19/05/2008)
A riqueza do tear de Villela (Edição #101 - 18/12/2007)
5 x favela - Agora por nós mesmos (Edição #130 - 12/05/2010)
O 'olhar surdo' de Robert Wilson (Edição #84 - 19/07/2007)
Cidades fantasmas (Edição #140 - 21/03/2011)
Luz & Cena © Copyright 2000 / 2020 - Todos os direitos reservados | Política de Privacidade
Est. Jacarepaguá, 7655 salas 704/705 - Rio de Janeiro - RJ CEP: 22753-900 - Telefone: 21 2436-1825