Luz & Cena
LOGIN e-mail
senha
esqueceu sua senha? Clique aqui para se
cadastrar na M&T As novidades da L&C em seu computador
gravar senha

Edição #153
abril de 2012
Índice da Edição 153
Galeria
Final Cut
Holofote
Editorial
Iluminando
Destaque
Operador de Vídeo
Capa
Direção de Fotografia
Entrevista
Clipe

Cadastre seu e-mail e
receba nossa Newsletter
As novidades da L&C em seu computador
Direção de Fotografia: Cameras Profissionais - 3ª Parte
por Léo Miranda 17/04/2012
Mês passado, vimos os Primeiros Ajustes (2ª Parte) nas Câmeras Profissionais. Agora veremos mais alguns ajustes, que iremos chamar de 3ª Parte.

O entendimento de cada função da câmera em relação à fotografia nos faz perceber que não somente devemos saber sobre a luz, que é o fator principal, mas como também devemos regular o nosso "olho" artificial (câmera) para que tenhamos a imagem regulada e mais próxima do que enxergamos na vida cotidiana.

Ajustado o Viewfinder, como vimos na edição anterior, seguimos com o ND.

O que vem a ser estas duas letras?

ND = Neutral Density, em bom português, Densidade Neutra.

O ND nestas câmeras profissionais é regulado no primeiro anel, no qual estão os números, que normalmente vão de 1 a 4.

Para que serve esta regulagem?
Ela nada mais é do que colocar ou tirar óculos escuros na frente dos "olhos". É chamada assim por não alterar a densidade e muito menos colocar ou alterar as cores do que está sendo captado.

Quando utilizar este recurso?
A intensidade da luz, por vezes, incomoda os nossos olhos e, por mais que fechemos as pálpebras e fiquemos com a pupila bem fechada, mesmo assim, ainda tem muita luz entrando e incomodando; o mesmo se dá para com a câmera. Chega num ponto em que fechamos toda a abertura do diafragma/Iris, mas, mesmo assim, a imagem captada ainda fica "estourada". No caso dos olhos, colocamos óculos escuros e, assim, conseguimos relaxar a nossa visão, sendo que, na câmera, colocamos o ND.

Um fator de utilização do ND nas câmeras é quando queremos alterar a profundidade de campo, ou seja, a profundidade de campo é alterada com a Distância Focal primordialmente, mas a Abertura do diafragma/Iris também atua no aumento ou diminuição da profundidade.

O problema é que, quando abrimos o diafragma, aumentamos a quantidade de luz que entra, causando estouro de alguns pontos da imagem. Para controlarmos esta superexposição, colocamos o ND.

Resultado final: Iris aberta = menor profundidade de campo, estouro de imagem corrigida com ND.
Quanto mais ND (se tiver luz suficiente para tal), menor a profundidade e, por conseqüência, teremos um fundo mais desfocado.

 


Nas câmeras profissionais de broadcast é apresentado um recurso extra no mesmo local, com controle em anel diferente, chamados de CC (color correction). Este microfiltro, que atua antes do target (CCD, CMOS, etc), tem a função de corrigir a cor de acordo com o que está sendo captado.

Comparando, mais uma vez, com os óculos escuros, diria que ele funciona como a parte da cor destes "óculos" da câmera. Apresentado por letras de "A" a "D", ele tem as respectivas e pré-determinadas classificações e utilizações abaixo.



Lembrando que este filtro deve ser utilizado de acordo com a temperatura de cor apresentada após ajustar o balanço do branco (white balance = "bater o branco"), fora disso, se torna um recurso artístico.

Os ajustes aqui apresentados e posicionamentos de botões são relacionados à câmera HDW da Sony, mas isso não quer dizer que outras câmeras não tenham estas funções. Muito pelo contrário, algumas dela podem ter até mais recursos. Tomamos como exemplo esta por conta da facilidade de visualização.

Consulte o manual de cada câmera que for manusear, cheque onde estes "botões" se encontram, procure no Menu caso eles não estejam aparentes, pois, o ajuste não muda e é necessário; o que muda é o posicionamento de acordo com o fabricante, ou, até mesmo, de modelos do mesmo fabricante.


Mês que vem, em Luz & Cena, veremos VTR, Gain, Output e WB.

Até lá e abraços,

Léo Miranda
Versão para impressão de
“ Edição #153:  Direção de Fotografia” Envie este artigo
para um amigo

 ARTIGOS RELACIONADOS - DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
Pontos de Iluminação e Direção da Luz (Edição #150 - 27/01/2012)
Harmonia (Edição #147 - 19/10/2011)
Câmeras Profissionais (Parte 2) (Edição #152 - 11/03/2012)
A Evolução dos Equipamentos (1ª parte) (Edição #162 - 19/01/2013)
Um dia de gravação (Edição #161 - 09/12/2012)
Luz & Cena © Copyright 2000 / 2020 - Todos os direitos reservados | Política de Privacidade
Est. Jacarepaguá, 7655 salas 704/705 - Rio de Janeiro - RJ CEP: 22753-900 - Telefone: 21 2436-1825